ENSINO SOBRE BAAL – Parte II


ENTENDENDO COMO OPERA BAAL
PARTE 2


AS MANIFESTAÇÕES DE BAAL
• BAAL, ESPÍRITO DESTRUIDOR
• BAAL-BERITE
• BAAL-PEOR
• BAAL-ZEBUBE
• BAAL EDOM


BAAL, ESPÍRITO DESTRUIDOR

Baal trabalha junto com asmodeus e traz destruição em todas as áreas das nossas vidas. E é a idolatria em nós que dá a legalidade a ele para isso; ou seja, se ele tocou em algo, é porque tem um juízo de Deus que está julgando a idolatria e as quatro colunas da rainha dos céus em nossas vidas. Como vemos em Jeremias, esse juízo de destruição é por causa das colunas da rainha dos céus que o Senhor vem destruir, pois só assim, o poder e a estrutura de adoração a satanás cairá por terra.

Por exemplo, se eu tenho idolatria com bens, casa, carro, etc., é porque há uma coluna da rainha dos céus de idolatria em mim, e como consequência, será nessas coisas que eu colocarei a minha confiança. E por isso, o Senhor julga as colunas, para destruir essas estruturas e fundamentos que dão o governo a satanás naquela área. No entanto, por outro lado, aqueles que servem a baal conscientemente, recebem mais dele, pois a intenção será manter essas pessoas no engano. Mas quando uma delas se determina a seguir Jesus Cristo e abandonar a idolatria a baal – como não há a possibilidade de se servir a dois senhores – o Senhor julgará com uma marreta poderosa para destruir as colunas da rainha dos céus. Para que Ele possa edificar a casa Dele.

Baal dá muitas riquezas aos seus adoradores, e infelizmente, há muitas igrejas que estão servindo a baal e que tem prosperado e estão ricas. Inclusive, vemos que o símbolo do mercado financeiro na bolsa de valores é um touro, que é uma das principais caracterizações de baal.

No versículo 25 de Jeremias 3, diz que a nossa cama será a vergonha, isso fala do deitar e do levantar, e tem uma relação espiritual muito poderosa. Davi falava disso, pois o levantar e deitar dele eram para Deus, e está relacionando com o nascer e pôr do sol, os quais são extraordinariamente proféticos. E por isso que nesse versículo fala de cama, pois está relacionado ao anoitecer e amanhecer com vergonha. Sendo assim, se ainda há vergonha em nossas vidas, precisamos nos purificar, pois a primeira coisa que a rainha dos céus trata de trabalhar em nossas vidas é a vergonha. Purificação é plantio para podermos colher.

Ainda está escrito neste mesmo versículo “e a desonra é o nosso cobertor”. Não houve uma só vez das quais o povo de Israel – que Senhor tirou do Egito e colocou na terra prometida – se desviou dos caminhos Dele sendo infiéis e voltando-se para os caminhos de baal, sem que depois não houvesse uma devastação, fazendo com que eles fossem humilhados até o pó. Então, todas as vezes que a nossa vida estiver sendo envergonhada e que estivermos descendo até o pó, isso é uma consequência clara de que estamos adorando a satanás. E isso é porque toda idolatria é movida pelo orgulho, e todo orgulho será abatido.

O que nos leva a essa idolatria, vergonha, destruição e orgulho, é a desobediência. Não existe nada mais abominável ao Senhor do que a desobediência. Temos que ser rápidos em obedecer. Deus sempre fica atrás de nós, e a Bíblia diz que Ele que nos chama. Não somos nós que aceitamos a Ele, Ele é Deus, nós que temos que ser aceitos por Ele. Não devemos nunca dizer que “Eu tenho um Deus”, Ele não é propriedade nossa, como podemos dizer que o Deus todo poderoso, Criador dos céus e da terra “é meu”? Por acaso, controlamos Ele? Isso é muita soberba.

Há uma inversão de valores na igreja, o Senhor precisa mudar isso, do contrário, o resultado será destruição, Ele já não aguenta mais. Não TEMOS um Deus, o fato é que Ele quem deve nos possuir! O filho é quem pertence ao pai. É a esposa que se entrega ao marido. É o marido que possui a esposa. É o senhor que governa o escravo. E além do mais, qualquer coisa pode ser nosso deus, como o dinheiro, uma pessoa, nossa mente, etc.

Agora, vamos analisar alguns versículos bíblicos.

Juízes 2:13 – quando adoramos baal, também adoramos a rainha dos céus por causa das colunas. Os dois recebem adoração, pois são marido e mulher, um só.
Oseías 13:1 – a adoração a baal atrai morte, se houver morte em nossa vida é porque tem adoração a baal. Deus é deus de vida.
Sofonias 1:4 – o Senhor remove o nome dos sacerdotes de baal.
Romanos 11:4 – apesar de haverem os que dobram seus joelhos diante de baal, o Senhor sempre guardará aqueles que não se prostram diante dele. Dobrar os joelhos é uma prostração. Muitas vezes nos prostramos diante das coisas do mundo, nos encantamos, e isso é como dizer àquilo: “Domine sobre a minha vida”. Por isso, precisamos nos prostrar apenas diante do Senhor, para que Ele governe sobre nós, pois Ele não resiste a um coração contrito diante Dele. Quando não nos prostramos diante do Senhor, é como se disséssemos a Ele “Nós somos de igual para igual”.

Hoje, os ídolos não são apenas as estátuas, eles estão disfarçados em dinheiro, emprego, estudos, coisas materiais, fama, poder, o EU, etc. Os que não se prostram diante de baal, são aqueles que não estão buscando fama e nem serem reconhecidos, mas estão buscando que Deus receba todo reconhecimento. Se nos prostramos diante de qualquer coisa dessa terra, seremos subjugados por isso. Mas a verdade é que nós que temos que governar. E isso acontece no sistema hierárquico no qual vivemos em humildade e nos prostramos a Deus, e Ele governa sobre as nossas vidas, e como consequência, governamos sobre a terra. Mas se quisermos nos manter eretos, sem nos prostramos diante do Todo-Poderoso, os ídolos da terra nos subjugarão e nos prostraremos diante deles! Isso é prostituição!

BAAL-BERITE

Significa senhor e guardião dos pactos e das alianças. Ele conduz as pessoas a fazerem alianças erradas, e também, destrói alianças. Sua estratégia é nos levar a fazer uma aliança errada para nos destruir lá na frente, pois a aliança que fizermos embaixo do governo desse espírito nunca prosperará para o bem, pois o que Deus não está construindo, não frutificará. Da mesma forma acontece em relação às alianças que Deus fez, Baal-berite velará para destruir, pois infidelidade quer dizer prostituição, e sempre que quebramos uma aliança, estamos sendo infiéis.

Toda aliança é firmada através do sangue. Por isso que a maior aliança firmada entre Cristo e a Igreja foi através da Cruz do Calvário, também nos aliançamos com Ele ao comermos da Sua carne e do Seu sangue quando tomamos a ceia. Assim como, a aliança do matrimônio é firmada quando o casal tem a relação sexual.

No entanto, a feitiçaria também faz alianças por meio do derramamento de sangue, seja de animais ou de pessoas. O aborto também é um pacto de sangue, e não há um pacto de sangue tão poderoso (depois do de Jesus Cristo) como o aborto. Pois um bebê é muito puro, e então, satanás bebe desse sangue e recebe a adoração. E esta é uma aliança que vai sendo feita sobre a terra, e dessa forma, satanás vai alicerçando estruturas de fortalezas de pecado.

Pacto é pacto, e é algo real e importantíssimo no mundo espiritual. E satanás também entende disso, pois muitas das coisas que colhemos hoje, foram pactos feitos por nossos antepassados de muitos anos atrás, e satanás revoga até a última gota do sangue do pacto que foi feito com ele, pois entende que é legalmente dele, e ele não quebra pacto, mas, o homem, o qual vive pela alma e pela carne, quebra diversas vezes os pactos que faz.

Juízes 8:33 – baal-berite rompe alianças, ele vela por elas, mas com a intenção de destruí-las. Prostituição é fazer o que Deus não está fazendo, é não ser fiel a um matrimônio. Por exemplo, uma esposa e um esposo nunca devem fazer algo sem o consentimento um do outro, pois isso é uma infidelidade. E em um casamento em que há fidelidade e amor verdadeiro, um sempre estará dando satisfação ao outro. Não é um controle, mas sim honra, respeito e amor. É dividir a vida um com o outro. E a prostituição acontece quando não fazemos o que nosso Marido está fazendo.

Pois como lemos em Jeremias, o que leva à destruição é a rebelião, então, todas as vezes que estamos sendo rebeldes, estamos sendo idólatras e, muitas vezes, a idolatria é a nós mesmos. E quando somos rebeldes, não queremos um senhor que nos diga o que fazer, e a razão disso é porque estamos idolatrando a nossa própria vida, a nossa força e estamos alicerçados na coluna da idolatria ao eu, e por isso, agimos com rebelião. Pois é muito difícil uma pessoa com idolatria ao eu querer se submeter.

Juízes 9:27 – as festas a esses deuses sempre tem muita glutonaria, pois glutonaria no grego e no hebraico, na realidade, significa orgia.

BAAL-PEOR

Significa montanha. Era considerado o responsável pela abundância da terra e fertilidade, deus das orgias e da imoralidade sexual. É o mesmo demônio que Baal-Berite ou Baal-Zebube, mas são manifestações diferentes em diversas cidades.

Montanha fala de orgulho. Em Isaías fala que todo vale será nivelado e toda montanha abatida, ou seja, tudo será nivelado para se fazer um caminho reto para o Senhor. Montanha fala de pessoas que se acham superiores, idólatras, que sobem o monte com a sua própria força, que se sentem melhores que as outras.

Quando os judeus plantavam, acreditavam que baal quem dava a fertilidade da terra, e assim, abandonavam o Deus todo poderoso. Era tão abominável a prática cometida por Israel, que quando vinham tempos de seca, eles culpavam os profetas, pois diziam que aquilo aconteceu porque estes tinham trazido juízo sobre os altares idólatras.

O povo adorava a baal aos pés dos montes com orgias e imoralidade sexual, como veremos a seguir.

Números 25:1; 3 – as mulheres seduziam os homens, e os levavam para os rituais de imoralidade sexual, e ali, eles começavam a adorar os deuses delas. Na realidade, o objetivo delas não era apenas ter os homens (satanás não queria isso, ele é sábio), pois o propósito de satanás é que o homem o adore. Quando satanás leva um homem a cair em pecado de imoralidade sexual, o objetivo dele é receber adoração para si.

E era isso que ele fazia por meio dessas mulheres, usando espíritos de luxúria, sensualidade e sedução, fazia com elas atraíssem os homens, pois a mulher tem o poder de levar o homem a adorar o deus que ela quer. Por isso, o Senhor sempre advertiu o povo para não se envolver com mulheres estrangeiras, e esse foi, inclusive, o pecado que Salomão cometeu, pois se rebelou contra Deus, desobedecendo-O. Ou seja, tudo tem uma origem na rebelião, pois se tivermos temor a Deus, não cairemos, porque o temor resiste a toda e qualquer sedução de satanás, mas se não O tememos, seremos rebeldes e cairemos nessa sedução. A sedução é feita pela rainha dos céus, agindo com os espíritos das águas, os espíritos de pombagira, etc.

Deuteronômio 4:3 – a adoração a baal leva o Senhor a nos destruir. Quando houver destruição na nossa vida, sem dúvida, se investigarmos, há ou houve adoração a baal, seja em nossas vidas ou dos nossos antepassados! Como podemos distinguir se estamos adorando a Baal? Devemos analisar aquilo que já estudamos, as manifestações de baal como pai, senhor e marido.

Salmos 106:28 – a adoração a baal-peor nos levará a comer sacrifício a ídolos mortos, são comidas impuras, que nos tornarão impuros. Por exemplo, devemos tomar cuidado com o que assistimos, lemos, ouvimos, etc., pois isso, sem dúvida, ministrará algo em nós, e dependendo da procedência, nos contaminará. A televisão, por exemplo, em sua essência, é um autoengano, satanás trabalha com ilusões, e lilith, que é uma das servas da rainha dos céus, trabalha para fazer com que as pessoas vivam iludidas, pois é um engano para entreter a alma das pessoas. E, querendo ou não, começamos a viver esse engano, pois ao assistir um filme, imergirmos naquela realidade, naquele engano.

Hollywood transmite a realidade espiritual das trevas, as novelas apenas manifestam as obras do diabo, e nós somos chamados a viver a realidade do Reino. E o pior de tudo isso, é a influência disso em nossas vidas, a qual alimenta um autoengano, uma ilusão com coisas fúteis e passageiras, que não dão alicerce a uma vida genuína. Pois somos chamados a amar a Vida, e devemos estar constantemente procurando por aquilo que nos traz vida.

Oséias 9:10 – ele mata o fruto do ventre, pois é isso que baal exige. O povo de Israel foi ensinado pelo Senhor a ser fiel aos pactos, e por isso, quando eles foram servir a baal, foram ferrenhos na adoração a ele, ao sacrificarem pessoas, crianças e cometerem abortos. E desta forma, o espírito atuava no útero, na fertilidade das mulheres, por isso, vemos que muitas vezes, havia mulheres estéreis em Israel. Esses pactos são seríssimos, pois são consagrações de toda linhagem.

BAAL-ZEBUBE

Príncipe e deus das moscas, também conhecido como belzebu. Anda junto com píton, e é responsável pela feitiçaria, curas, adivinhações. É essa manifestação de baal a qual o Senhor falou que era o pai dos fariseus. Os fariseus eram completamente religiosos, e seguiam a risca a santidade dessa religião, eram íntegros nesses caminhos, assim como aqueles que servem as trevas, como, por exemplo, na maçonaria, rosacruz. Essas são pessoas muito boas e íntegras aos olhos humanos, mas tudo isso é fundamentado na justiça própria. Pois para se receber o poder verdadeiro de satanás, é necessário ser assim. Por isso, os fariseus odiavam tanto a Jesus, pois Ele se opõe, por meio do Espírito profético, à feitiçaria.

As raízes da esquizofrenia são a rebelião e a rejeição, e toda pessoa rebelde é como um feiticeiro. As moscas habitam em coisas podres, mortas. Ou seja, uma pessoa louca e doente mental – dependendo do nível (pois há níveis e níveis no mundo espiritual)— tem morte dentro dela, e onde tem morte, as moscas serão atraídas. Uma pessoa com um alto nível de loucura, está em profundas habitações do hades e do inframundo, e o seu cérebro está morto.

Baal-zebube no hebraico significa aquele que está sempre oscilando, indo de lá para cá, e os hebreus viam isso como aquelas danças vãs e fúteis sem sentido algum. E isso, é o que mais vemos dentro da igreja evangélica, danças nas quais as pessoas ficam dançando de um lado para o outro. Assim como as pessoas que são inconstantes em tudo o que fazem, pessoas que um dia querem algo e depois não querem mais, que desistem de algo sem terminar. Essas pessoas estão sob o governo de belzebu, são extremamente rebeldes e feiticeiras, são fúteis, fazem as coisas sem um sentido.

2 Reis 1:1 – ele é responsável pelas doenças. Foi nesse acontecimento que entrou a enfermidade em Israel, pois no deserto, o Senhor havia dito que nenhuma doença e praga que Ele havia trazido sobre o Egito viria contra eles, e assim, eles eram saudáveis, pois essa é a promessa do Senhor. Havia morte, mas era por causa da rebelião deles. Se andarmos em santidade e obediência, na presença do Senhor, nenhuma doença tem a legalidade para nos tocar. Se adorarmos a baal, as doenças entram em nossas vidas. Não é ele próprio quem traz essas enfermidades, ele é apenas o guardião. Quem as traz é a rainha dos céus, quando edifica suas colunas e manifesta suas naturezas. As colunas falam de naturezas edificadas em nossos códigos genéticos, e são as responsáveis por manifestar todas as enfermidades e todo tipo de maldição em nossas vidas.

BAAL EDOM

Baal-Edom: é trocar o Pai pelos prazeres passageiros e temporários, a troca do que é eterno pelo temporal, é desprezar e negociar a preciosa unção do Rei em nossas vidas, é a satisfação do “eu” nos níveis dos desejos mais básicos – carnalidade.

Gênesis 25:29-34: Esaú preocupou-se com seus desejos (fome) e satisfação do eu. No versículo 34 diz que ele comeu até fartar-se, e desprezou todos os seus direitos de primogenitura. Ele diz no versículo 32 que a fome era tanta a ponto de achar que ia morrer (se bem que por qualquer coisa dizemos que vamos morrer). Também não valorizou a aliança de Deus com seu bisavô Abraão, honrando-O com a mesma fé e confiança.

“E de que adiantaria ser herdeiro das promessas sagradas de primogênito e morrer ali?” Esaú inverteu os valores – vivendo para a satisfação carnal ao invés da aliança espiritual e em harmonia com o Pai.

Hebreus 12:16, 17 – lamentou mais a perda material e não arrependeu-se do pecado em si, de haver trocado o que é eterno pelo desejo carnal momentâneo e passageiro que foi satisfeito de forma tão cara. Obs: Reina Valera v. 17 “foi reprovado, que não achou lugar de arrependimento, ainda que buscasse com lágrimas”.

Edom – seir – Horeus

Logo depois da morte de Isaque, Esaú ocupou as terras dos horeus – Monte de Seir (Seir significa escabroso – Gn 36:6-8). Os descendentes de Esaú (localizados na terra de Edom) eram apenas um povo guerreiro, habitantes de caverna, como tinham sido os horeus. Por causa dessa mistura com os horeus, eles também se tornaram idólatras (2 Cr 25:14,15 e 20).

Ação de baal-edom:

As principais características de Esaú (Edom) estão em Obadias 1:

  1. 3 e 4: soberba (RV), arrogância (NVI e KJ), orgulho.
    V. 5 e 6: roubo, destruição, sangue, pilhamento (pilhado), escudrinhado.
    V.10: injustiça e assassinato. Os edomitas recusaram a passagem de Israel por seu território (Nm 20:14-21).
    V.12: alegrar-se com a fragilidade dos outros (desgraças, perdas destruição, dificuldades).
    Falar com arrogância na dificuldade do outro.
    V. 13: alegrar-se na ruína do outro, roubar seus bens no dia da sua desgraça (comprar por nada).
    V. 14: traição e covardia.
    Jr 49:16 – arrogância leva ao auto engano que leva ao erro. O deserto de Edom (Jr 49:17 e Jl 3:19)

Hoje, só se acredita que essa região foi no passado adornada de cidades e habitada por um povo poderoso, devido aos sinais de uma antiga cultura – ruínas de cidades, fortificações e restos de muralha e estradas empedradas. Hoje é um árido deserto – região acidentada, tão árida e estéril.

 

adoraçãobaalcolunasEUidolatriaorgulhorebeliãoreligiosidadetemplo

igrejagloriosa • 17 de janeiro de 2017


Previous Post

Next Post

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado / Campos obrigatórios estão marcados *